NOVOS TEMPOS!

São infindáveis os casos e situações vividas pela humanidade ao longo dos dois últimos milênios. Antes e depois de Cristo percorremos muitas distancias e ocupamos muitos espaços no planeta, mas o homem ainda necessita emergir em valores de maior sustentabilidade. Basta você assistir as séries da Netflix que retratam épocas e gerações para constatar essas heranças, que nos referenciam nos dias de hoje. Passamos por inúmeros dramas e traumas que custaram vidas e consumiram povos e conquistas, atingindo nações de diferentes países. É possível constatar nesses vídeos que consequências e inconsequências andaram juntas e resultaram para cada geração vindoura a possibilidade de desmontar ou reconstruir para o surgimento a uma nova personalidade humana. O Novo que se levanta nesta época, está ainda mais transformado, criando exigências desestruturais nos modelos off-line para on-line, presencial para home office, CRM e cross selling para LGPD, dentre tantas outras. Não são coisas simples, requerem um esforço ainda maior de desconstrução de tudo o que vinha sendo feito até então.

Esse demolir o passado não ocorre do dia para noite e nem se aparelha tão instantaneamente. Haverá marcas profundas na economia e no modelo social. O funil do novo veio nos cobrar ainda mais. Avizinha-se aquilo que poderá nos levar a tão sonhada evolução da espécie humana ou dos fatores de aceleração deste processo. É possível reconhecer que estes sistemas se mostram mais eficientes, quer pela associação de sentimentos, como pela disseminação do que é certo ou errado fazer. Desmontar ou descontruir são obras muito mais difíceis que construir. Não podemos pular etapas ou corromper incertezas ou avanços sociais e tecnológicos destas interpretações das lições alcançadas pela grande maioria. O novo não será apenas um mecanismo de atratividade, mas sim deve ser convencimento de sua notoriedade; afinal, precisamos deixar de ser apenas forma para nos transformarmos conteúdo.

Será que estamos preparados para viver esta era de novas exigências e valorização mais profissionalizadas e/ou menos especulativas? Temos o hábito e sonhamos com uma varinha mágica, de apertar botão, mas calma lá, você já se descontruiu para dar lugar ao novo? Está convencido que quer enfrentar este novo desafio?  São perguntas razoáveis que precisam ser feitas a você mesmo, pois sem duvida alguma estamos em um momento de profundas mudanças, porém não podem afundar você. O produto Seguro e nós profissionais da distribuição destes serviços devemos estar atentos e cada vez mais sintonizados com este novo consumidor, para lhe servir cada vez mais com excelência.

SHIRTES PEREIRA
Diretor-Fundador SH Shirtes Corretora de Seguros
Bacharel em Economia e Administração de Empresas
Docente ENS (Escola Nacional de Seguros)
Securitário e Corretor de Seguros habilitado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *